Midiamax liberado

Leio que governador Puccinelli vai desbloquear o Midiamax nas repartições governamentais. Embora seria melhor declarar que nunca houve bloqueio de sites ou jornais em órgãos públicos de nosso Estado, já serve como consolo saber que não há censura prévia por aqui.

Já basta saber que no Irã, na China, no Egito e em tantos outros sítios de opressão a censura é praticada sem freios, não precisaríamos de um Estado, ainda que fosse apenas o nosso, pra nosso azar, fazer a mesma coisa.

É preciso deixar registrado aqui a estratégia de empresas privadas em relação a seus empregados, que, sob o argumento de acesso à informação, ficam de três a quatro horas por dia pendurados em MSN, Facebook, Orkut e outros sites de relacionamento.

Há aí uma discussão em torno de direitos trabalhistas e do dever de um empregado entregar ao patrão aquilo que combinou, 8 horas de trabalho.

No Estado, esse hábito de gazeta não está descartado e, se me perguntarem o que acho, enquanto contribuinte, acho que o acesso aos sites de relacionamento podem e devem ser monitorados em nome da eficiência operacional. Mas a limitação de acesso a sites de informação jornalística acho sempre condenável.

Afinal, mesmo nas empresas que praticam o bloqueio por razões trabalhistas, já existe uma política de liberar o Twitter, por exemplo, por descobrirem que os clientes fazem milhares de contatos com os funcionários da empresa. Estes, devidamente treinados, podem melhorar e muito a imagem da própria marca quando detectarem alguma reclamação pelo Twitter.

A Taco Bell descobriu que liberando o twitter ficava sabendo de reclamações contra seus franqueados em todo o mundo. Imediatamente, os próprios empregados faziam contato com o reclamante e informavam à direção de marketing.

O passo seguinte foi estabelecer um programa em que os funcionários que entravam em contato com o cliente e resolviam a reclamação eram premiados com folgas ou com pontos convertidos em dinheiro.

No Estado, há meios de se realizar uma cobrança de metas dos funcionários, impedindo com isso que fiquem o dia todo na internet. Além do que, sabendo que o cidadão está descontente com o governo é muito mais fácil de se corrigirem as falhas.

Então, aquilo que seria um prejuízo, passa a ser um benefício extraordinário.

Dizia a meus filhos, quando pequenos, que deviam folhear ao menos um jornal por dia. “Se o jornal disser que amanhã passará um tufão pela nossa cidade, vocês serão as primeiras vítimas, por não lerem jornais”, exagerava eu, embora, hoje, ainda continue com essa incômoda sensação.

A má formação de nossa juventude e, por extensão, de funcionários públicos e empregados em geral, é a mania de não lerem jornais, de ficarem no BBB e nas novelas de Globo, de lerem as colunas de fofoca distribuídas em terminais de ônibus.

Pagaremos um preço altíssimo por essa escuridão.

O acesso a sites de notícias, especialmente ao Midiamax, que pauta muitos outros jornais, ainda que fale mal ou bem do governo, não importa, deve não-só ser permitido como estimulado. Na ausência de um Poder Legislativo sério, que faça a fiscalização do Executivo em nome dos cidadãos (única razão de sua existência, digo desde já) é nos jornais que o governo fica sabendo o que o povo está pensando de suas ações.

No caso dos sites, fica sabendo dessa opinião on line, em tempo real.

Por fim, o bloqueio de sites de notícias é absolutamente inútil na internet. Assim como é impossível conter a água montanha abaixo, as notícias se espalham pelo éter, disseminam-se pelo Google, pelo Youtube. Que o digam Cicarelli e Xuxa, que proíbem judicialmente sua imagem em sites de alcance mundial e continuam sendo exibidas e admiradas em milhões de acessos.

O leitor notará que não entrei na polêmica política, onde se afirma que Puccinelli teria bloqueado o Midiamax por razões políticas. Isso, na minha opinião, não faz jus à inegável inteligência do governador. E se há um esbirro do segundo ou terceiro escalão brincando de ditador médio-oriental ou asiático, que vá brincar em outro lugar.

Uma resposta

  1. […] This post was mentioned on Twitter by valreiss, João Campos. João Campos said: @midiamaxnews foi liberado no Estado. Foi mesmo? http://wp.me/pMidg-qw […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: